Teoria do Apego e Emoções

O Apego é um processo adquirido pela evolução da espécie e foi assim organizado para proteger o organismo vulnerável do perigo, garantir sua sobrevivência e facilitar um crescimento ótimo.

Segundo John Bowlby

“A necessidade de manter a proximidade ou acessibilidade a alguém visto como mais forte ou sábio, e alguém que quando é responsivo é profundamente amado, passa a ser reconhecido como parte integrante da natureza humana e com um papel vital.” (1991, pg. 293)

O que Bowlby chama de figura de apego é aquela que funciona como uma base segura, como porto seguro.

Esta teoria, por manter suas raízes na biologia e na psicodinâmica, vem se confirmando como “lente” para os atuais estudos do desenvolvimento infantil, da interação mãe-bebê.

A conexão com a figura de apego é o antídoto do medo e da solidão em face às experiências emocionais avassaladoras.